Histórico

Nos atuais cenários em transição, em que a incerteza está mais latente, as universidades precisam trazer para si o desafio da reflexão sobre o binômio Educação e Tecnologias, reconfigurando o papel da Educação a Distância (EaD) e do uso das tecnologias digitais em suas ações. Nesse sentido, imersas em dificuldades típicas da atual conjuntura político-econômica, algumas universidades estão procurando soluções criativas para enfrentar os diversos cenários em transição: redução de investimentos públicos, emergência de novos paradigmas (educacionais, tecnológicos, políticos, econômicos, sociais etc.), conflitos de culturas geracionais, resistência a mudanças de mentalidade por gestores, professores e estudantes, descontinuidade de políticas públicas, intenso desenvolvimento tecnológico, entre outros. Certamente, esses cenários têm promovido inseguranças e dúvidas típicas das condições de nossa época. Assim, as instituições têm sido impulsionadas a investir em ações inovadoras e diferenciadas na busca por soluções criativas e desafiadoras tanto para problemas emergentes quanto para antigos.

Atenta a isso, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) vem promovendo ações, envolvendo a inovação em ensino, pesquisa e extensão que contribuam para aperfeiçoar a qualidade educacional e de produção e socialização de conhecimentos científicos, capazes de proporcionar melhorias nas condições de vida das pessoas. Uma dessas iniciativas tem sido o fomento a ações colaborativas e formativas, envolvendo profissionais e pesquisadores de diversas áreas, lugares, expertises e gerações por meio de um evento científico, o atual CIET:EnPED (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), anteriormente intitulado SIED:EnPED (Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), organizado pelo Grupo Horizonte (Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Inovação em Educação, Tecnologias e Linguagens) e pela SEaD (Secretaria Geral de Educação a Distância) da UFSCar.

Nesta quinta edição do evento, desejamos alcançar o mesmo sucesso das edições anteriores e ampliar sua abrangência e qualidade, trazendo para o espaço digital toda a riqueza e diversidade dos debates acerca desse campo e das áreas que o compõem. Nesse sentido, a SEaD da UFSCar têm a satisfação de registrar que esse evento, que nasceu como simpósio e se tornou um Congresso Internacional; e, também, expande a área do conhecimento, que originalmente refletia especificamente sobre a Educação a Distância e a partir da edição anterior abrange toda a área de Educação e Tecnologias, seja na educação presencial ou a distância, de modo a incorporar também trabalhos, experiências e pesquisas voltadas para a integração de tecnologias no seio educacional em geral, independente da modalidade. Com a maturidade adquirida até então, espera-se que esta mudança da natureza do evento possibilite melhores condições para pensar em soluções mais criativas e inovadoras para a melhoria da qualidade das ações educativas nesses tempos de incertezas e transitoriedade vividos mundialmente no contexto atual. Agora, em 2020, abraçando uma vivência inteiramente virtual, esperamos não só repetir o sucesso das edições anteriores, como também ultrapassar novas e criativas fronteiras.

Para socializar conhecimentos e sedimentar o intercâmbio entre pesquisadores e instituições da área (no Brasil e no exterior), a UFSCar sediou, em setembro de 2012, a primeira edição do SIED:EnPED, sob o tema “Reflexões pela democratização do conhecimento de qualidade”. O evento teve uma etapa virtual (realizada em 15 dias, com atividades e discussões no ambiente virtual de aprendizagem) e outra etapa presencial (em 3 dias, como síntese das discussões virtuais, com sede em São Carlos –SP). Parte do sucesso do evento deveu-se a esse formato (combinação de etapa prévia virtual e síntese presencial). Em 2014, ocorreu a 2ª edição do evento, repetindo o sucesso do primeiro. Também organizado em duas etapas (uma virtual e outra presencial), o SIED:EnPED:2014 tratou do tema “Qualidade na educação: convergências de sujeitos, conhecimentos, práticas e tecnologias”. Já em 2016, mantendo a regularidade bianual, o evento teve a sua 3ª edição, tendo como foco o tema “Formação, Tecnologias e Cultura Digital”.

Em termos de quantidades, nas edições de 2012, 2014 e 2016, o SIED:EnPED teve, aproximadamente, 400, 600 e 1.001 participantes, respectivamente (entre professores universitários e da Educação Básica, estudantes de graduação e pós-graduação, além de pesquisadores e profissionais liberais do Brasil e do mundo). Em 2012, foram aprovados 180 trabalhos científicos completos. No ano de 2014 foram aprovados 226. Já na edição de 2016, foram inscritos mais de 600 trabalhos, dos quais foram aprovados 436. A etapa virtual do SIED:EnPED:2016 contou com 40 sessões de palestras virtuais e apresentação de 430 trabalhos científicos. Na etapa presencial, foram apresentadas 12 palestras (em quatro mesas-redondas) e 208 comunicações orais de trabalhos científicos. O evento contou com participantes de todos os Estados brasileiros e de outros países da América Latina e Europa. Além dos trabalhos e palestras, foram realizados três workshops com os especialistas estrangeiros. 

O CIET:EnPED 2018 foi também um enorme sucesso, contando com mais de 1.200 participantes e 567 trabalhos aprovados e apresentados. O evento lançou luz sobre a seguinte temática: Educação e Tecnologias: inovação em cenários em transição. Desta forma, esperava-se que os participantes compartilhassem trabalhos, reflexões e relatos de experiências que mostrassem o que as universidades brasileiras e estrangeiras estão fazendo para inovar diante desses cenários em transição. Acreditava-se que, em colaboração, os sujeitos e instituições envolvidos pudessem socializar soluções que estão sendo implementadas para situações problemáticas que estão enfrentando em seus respectivos contextos, além de fomentar novas ideias e apontar melhores caminhos para superação das dificuldades típicas desses cenários em transição vividos na contemporaneidade. Assim, na busca por soluções criativas para as situações vivenciadas nas instituições participantes, foram promovidas discussões sobre a relação entre Educação e Tecnologias, tanto nas mesas redondas/palestras, quanto em apresentações de trabalhos científicos, oficinas/ateliês, workshops e outras vivências típicas de eventos científicos.

Com esse cenário, entendemos que o evento propiciou o intercâmbio de conhecimentos, experiências e práticas relacionadas ao campo da educação na atualidade, cumprindo seu papel de democratização do conhecimento. O elevado nível das palestras e dos trabalhos apresentados indica que o evento tratou de conjunto expressivo e complexo de questões sobre a EaD e uso de tecnologias digitais em processos de ensino e aprendizagem. As repercussões do evento apontam para a relevância científica, acadêmica e social das iniciativas e da necessidade de que novas edições sejam realizadas, tendo em vista os avanços e mudanças constantes evidenciados na área da Educação a Distância. Agora, em 2020 com o foco ampliado, temos a 5ª edição e esperamos repetir o sucesso das demais.

Acesse aqui os anais e outras informações referentes a nossas edições passadas

Envie-nos um e-mail
Visite-nos no Facebook
Visite-nos no Twitter
Envie-nos um e-mail
Visite-nos no Facebook
Visite-nos no Twitter