REFLEXÕES SOBRE O PROFESSOR-TUTOR COMO MEDIADOR ENTRE ALUNOS E CONHECIMENTOS NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

  • Bruno de Paiva e Souza

Resumo

Com o aparecimento de novas tecnologias e seu uso na educação à distância (EAD), se evidencia a necessidade da participação do professor-tutor como mediador, a fim de que a EAD alcance seu propósito de formação e transformação do educando. O presente artigo verifica a relevância da mediação pedagógica na EAD e identifica as características principais que o educador precisa desenvolver para que o seu trabalho seja eficiente, eficaz e gratificante. A autoaprendizagem é potencializada por questões metodológicas e ferramentas adequadas, requerendo-se ainda o elemento humano como facilitador desse processo. Tal mediação oferece os incentivos e provoca reflexões, privilegiando as descobertas de respostas pelos próprios alunos, individual e coletivamente. Na interaprendizagem as trocas permitem ao aluno aprender com outros colegas, próximos ou distantes fisicamente. Isto enriquece em grande medida a construção de saberes, consciências e atitudes. A partir da revisão bibliográfica empreendida, defendemos a criação de um ambiente colaborativo, que proporcione a autoaprendizagem e a interaprendizagem, e que objetive uma educação plena, reflexiva e para a autonomia, incentivando a criticidade e a criatividade de todos os sujeitos envolvidos.

Publicado
2018-05-16
Como Citar
DE PAIVA E SOUZA, Bruno. REFLEXÕES SOBRE O PROFESSOR-TUTOR COMO MEDIADOR ENTRE ALUNOS E CONHECIMENTOS NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA. CIET:EnPED, São Carlos, maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/53>. Acesso em: 21 abr. 2024.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Docência e mediação pedagógica