AMBIENTES DIGITAIS E O CURRÍCULO ESCOLAR: : A AUTONOMIA NA APRENDIZAGEM

  • Cintia Acioli Da Silva Ramos

Resumo

O presente estudo busca compreender como as tecnologias digitais da informação e comunicação podem ser utilizadas para a promoção de ações pedagógicas voltadas para o desenvolvimento de competências sociais, em especial as habilidades de construção da autonomia e criticidade. A metodologia a subsidiar os estudos é a revisão bibliográfica, com caráter exploratório, com o objetivo de identificar informações a respeito das plataformas adaptativas de ensino, em especial as vertentes pedagógicas entre Liberais e Progressistas. Os principais autores da pesquisa são os professores José Libâneo, César Coll & Carles Monereo, Elena Barberà e María José Rochera, Alvaro Vélez Escobar e os documentos norteadores na educação brasileira. Como principais resultados, identificamos que as abordagens pedagógicas, no uso de tecnologias adaptativas, voltam-se para as tendências Liberais, priorizando documentos definidos, o reforço e memorização de conteúdo, centralizando o processo de ensino-aprendizagem nas tecnologias digitais. Porém, os autores anunciam a necessidade de reconfiguração do ensino, permitindo ao aluno mais autonomia e organização do próprio tempo de aprendizagem, neste sentido, uma visão mais crítica.

Publicado
2018-05-18
Como Citar
ACIOLI DA SILVA RAMOS, Cintia. AMBIENTES DIGITAIS E O CURRÍCULO ESCOLAR. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/659>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Aprendizagem e construção do conhecimento