A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO:: : POSSIBILIDADES E LIMITES

  • Raquel Aparecida Souza

Resumo

O estudo teve como objetivo compreender características mais gerais em torno da modalidade da educação a distância (EAD), partindo da compreensão do conceito de educação em sua dimensão mais ampla, de modo a situar a EAD como um princípio educativo. Ela representa uma política educacional que tem sua presença mais intensificada a partir da expansão do uso das tecnologias e tem sido reafirmada como uma possibilidade para resolver problemas da educação. No entanto, ao receber grandes investimentos do governo federal, tem sido utilizada de forma que seus princípios educativos ficam comprometidos. A partir de um estudo bibliográfico e documental, levantou-se argumentos para uma discussão em torno de elementos favoráveis e contrários ao desenvolvimento da EAD, sendo as análises realizadas a partir de uma perspectiva crítica e dialética. Os resultados mostram que em relação aos argumentos favoráveis, existem importantes experiências que apontam possibilidades de uma formação emancipatória e preocupada com a transformação social dos indivíduos. Em relação aos argumentos contrários encontra-se aqueles que apontam impossibilidades de cursos na modalidade a distância construírem-se como espaços de formação emancipatória. De forma geral é perceptível como a EAD interessa a muitos atores e por isso ela deve ser compreendida como um princípio educativo, caso o objetivo seja a formação para emancipação dos indivíduos.

Publicado
2018-05-21
Como Citar
APARECIDA SOUZA, Raquel. A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO:. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/733>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Aprendizagem e construção do conhecimento