É POSSÍVEL INOVAR FRENTE AO MAL-ESTAR NO ENSINO DE BIOLOGIA?: :

  • Marcos Felipe Goncalves Maia
  • Etiene Fabbrin Pires Oliveira UFT

Resumo

Esta pesquisa objetivou refletir sobre o processo de estágio docente em ciências no segundo ciclo do ensino fundamental no Colégio Dom Alano, em Palmas, TO, durante o segundo semestre de 2017 por meio de práticas inovadoras de ensino para vencer o mal-estar docente. Metodologicamente utilizou-se a autoetnografia, com subsídios da fenomenologia, bem como a pesquisa bibliográfica. As noções subsunçoras manifestadas foram: o mal-estar docente, o bem-estar, experiências de práticas de ensino, aulas práticas, bem como limites e possibilidades da atuação docente. Conclui reforçando a autoetnografia como uma metodologia de conhecimento intersubjetivo e da necessidade de práticas inovadoras para a atualidade da diversidade discente.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Geociências (UFRGS). Graduada em Ciências Biológicas (UFSM). Professora do curso de Ciências Biológicas presencial e a distância (UFT)

Publicado
2018-05-28
Como Citar
GONCALVES MAIA, Marcos Felipe; FABBRIN PIRES OLIVEIRA, Etiene. É POSSÍVEL INOVAR FRENTE AO MAL-ESTAR NO ENSINO DE BIOLOGIA?. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/772>. Acesso em: 14 nov. 2019.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Materiais didáticos e mediação tecnológica