A IDENTIDADE DA AULA VIRTUAL ESCRITA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: : PRÁTICA DISCURSIVA EM QUESTÃO

  • Aliete Gomes Carneiro Rosa
  • Énery Gislayne de Souza Melo

Resumo

Através das lentes da Análise Dialógica dos Discursos, este trabalho tratará da identidade da aula na Educação a Distância como prática discursiva dentro do espaço fluxo que (re)coloca o gênero aula na virtualidade como novo enquadre que se aproxima e se distancia das aulas presenciais e dos discursos dos livros e dos materiais didáticos. Propomos olhar as práticas de linguagem de professores e alunos ocorridas em salas de aulas de cursos a distância, o que permite reconhecer os discursos dessa modalidade de ensino, o papel do suporte para o acontecimento do gênero assim como a constituição dos sujeitos que ensinam e aprendem pelo virtual. Nessa direção, está a observação das ações de linguagem, a materialidade e o acabamento dos enunciados conforme a situação e o propósito comunicativo. Assim, toma por base a teoria de Bakhtin (2003) e Volochinov (2002) no que se refere ao conceito de linguagem e gênero ao lado dos estudos dos discursos e da realização das operações de textualização conforme Adam (2008), Adam, Heidmann e Maingueneau (2010) e Adam e Heidmann (2004 e 2011). Para o tratamento do suporte, apoia-se nas reflexões de Maingueneau (2002) e Marcuschi (2003) quando os autores discutem a implicação deste para circulação dos textos e para os modos de enunciação. Os estudos mostram que a aula virtual de Educação a Distância tem aspectos diversos que devem ser tratados como identidade da modalidade e não apenas como mero material escrito.

Publicado
2018-05-18
Como Citar
ROSA, Aliete Gomes Carneiro; DE SOUZA MELO, Énery Gislayne. A IDENTIDADE DA AULA VIRTUAL ESCRITA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/830>. Acesso em: 28 mar. 2020.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Pesquisa e produção de conhecimento