O USO DE JOGOS NA PROMOÇÃO DA SAUDE BUCAL EM CRIANÇAS DE ATE SETE ANOS DE IDADE DA ZONA RURAL: :

  • Isabel Cristina de Paula
  • Marizete Silva Santos

Resumo

O Ministério da Saúde (MS), na década de 1990, através do Sistema Único de Saúde (SUS) deu início a um processo de fortalecimento das ações preventivas, investindo na atenção primária à saúde. O SUS, baseou-se em uma nova concepção de saúde centrada em um conceito ampliado de saúde e não mais na doença, conceito que foi discutido, na 8ª Conferência Nacional de Saúde, que definiu que a Política Nacional de Saúde deveria ser orientada através da promoção da saúde, como fator fundamental de melhoria da qualidade de vida, valorizando o empowerment das comunidades como estratégia de autonomia.  Neste contexto, compreende-se que a população deva ser empoderada para o autocuidado, como forma de diminuição de riscos de doenças bucais. Portanto, estratégias diferenciadas de ensino-aprendizagem e lúdicas, como jogos educativos e práticas problematizadoras de promoção à saúde bucal, especialmente, para o público infantil têm se configurado como poderosos instrumentos pedagógicos, presenciais ou à distância. Nesta perspectiva, objetiva-se com este trabalho realizar uma revisão da literatura sobre de educação em saúde, analisando práticas que utilizam jogos como metodologia.


 

Publicado
2018-05-22
Como Citar
CRISTINA DE PAULA, Isabel; SILVA SANTOS, Marizete. O USO DE JOGOS NA PROMOÇÃO DA SAUDE BUCAL EM CRIANÇAS DE ATE SETE ANOS DE IDADE DA ZONA RURAL. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/840>. Acesso em: 14 nov. 2019.
Seção
CIET:EnPED:2018 – Educação e Tecnologias: Materiais didáticos e mediação tecnológica