AS FAKE NEWS: NOVOS DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO DOCENTE

  • Catharine da Silva de Oliveira Guedes
  • Keite Silva de Melo

Resumo

Este ensaio buscou discutir a disseminação das Fake News e como este fenômeno se constitui em um novo desafio para a formação docente. Buscou-se compreender tal  problema, que possui a divulgação do conhecimento científico como principal oponente, exaltando o professor como mediador entre a ciência e a formação humana. Sendo a Cultural Digital, o contexto onde tal problemática se propaga, é para este cenário que deve convergir a formação docente, ancorada na compreensão das linguagens multimidiáticas e o desenvolvimento do pensamento teórico ou científico. É esta modalidade de pensamento que leva o sujeito a imediatamente desconfiar de um conteúdo suspeito de fralde. Se a formação docente se apoiar no desenvolvimento do pensamento teórico, constrói-se pilares para desconstrução e retenção das Fake News que lhe chegam. Este exercício epistêmico pode ser internalizado em sua prática docente e na atuação com qualquer segmento/modalidade de ensino. A revisão de literatura apoiou-se em Davídov (1998), Medeiros; Sforni (2016), Santaella (2018), entre outros autores. Os resultados indicam a necessidade de haver parcerias institucionais com órgãos de pesquisa, para que a formação de professores esteja fundamentada para enfrentar as Fake News, ao mesmo tempo em que assume-se como maior elo para divulgação do conhecimento científico.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
GUEDES, Catharine da Silva de Oliveira; MELO, Keite Silva de. AS FAKE NEWS: NOVOS DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO DOCENTE. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1254>. Acesso em: 19 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC