REVISITANDO A TEORIA DA DISTÂNCIA TRANSACIONAL NA RESSIGNIFICAÇÃO DA PRESENCIALIDADE

  • MARIA DO ROZARIO GOMES DA MOTA SILVA
  • Sérgio Paulino Abranches

Resumo

Este estudo discute aspectos da Teoria da Distância Transacional, particularmente as relações entre professor-estudante, quando os mesmos estão separados no espaço e/ou no tempo. A partir dessa discussão teórica, apresentamos reflexões acerca das práticas pedagógicas em EaD, no período da pandemia de COVID-19, considerando o espaço virtual como cenário propício para se aprender, em consonância com a estrutura dos programas educacionais, do diálogo e da autonomia para a aprendizagem. Tem como objetivo principal analisar como os professores percebem a questão da presencialidade e da distância transacional nas atividades ministradas à distância, em relação à autonomia propiciada ao estudante. Os resultados mostraram que os professores entendem que a presencialidade extrapola o espaço físico, ela está presente no espaço virtual (online). Neste espaço, a presença está fortemente vinculada às interações e ao diálogo permanente entre professores e estudantes, permitindo uma maior aproximação. O estudo aponta para o surgimento de uma nova era na Educação Básica, em que o ensino híbrido terá destaque e a estrutura da escola deverá ser utilizada como um espaço para garantir uma educação aberta, flexível e inclusiva, baseada na colaboração, cooperação, respeito e solidariedade.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
SILVA, MARIA DO ROZARIO GOMES DA MOTA; ABRANCHES, Sérgio Paulino. REVISITANDO A TEORIA DA DISTÂNCIA TRANSACIONAL NA RESSIGNIFICAÇÃO DA PRESENCIALIDADE. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1372>. Acesso em: 26 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC