SALA DE AULA INVERTIDA: UM MODELO HÍBRIDO DISRUPTIVO?

  • Ivan Carlos Pereira Gomes

Resumo

O afastamento social decorrente da pandemia de coronavírus (Covid-19) provocou a interrupção abrupta de aulas presenciais. Diversas instituições de ensino adotaram soluções alternativas na direção da aprendizagem on-line. Possivelmente aquelas que já adotavam a modalidade ou ofertavam cursos híbridos estavam mais preparadas para essa transição. Diante desse contexto, surgiu a dúvida: tomando como ponto de partida os modelos híbridos, seria possível pensar a sala de aula invertida como um modelo disruptivo? A partir dessa questão, foi realizada uma revisão de literatura que localizou diversas pesquisas sobre o tema, mapeou uma ampla terminologia da área e identificou trabalhos que utilizavam variações da sala de aula invertida integralmente on-line. Isso indicou que o modelo, antes não disruptivo, foi levado à disrupção.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
GOMES, Ivan Carlos Pereira. SALA DE AULA INVERTIDA: UM MODELO HÍBRIDO DISRUPTIVO?. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1382>. Acesso em: 26 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC