UMA REVISÃO DE ESTUDOS SOBRE O PENSAMENTO COMPUTACIONAL E SCRATCH NO BRASIL

  • Nayara Poliana Massa

Resumo

O que dizem as pesquisas sobre ensino-aprendizagem do Pensamento Computacional com o Scratch no Brasil? Ao mapear (quantitativa e qualitativamente) artigos publicados em anais do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, entre 2012 e 2017, observouse que o público-alvo em evidência são estudantes de ensino fundamental e médio em projetos extracurriculares em instituições públicas. A análise qualitativa teve como objeto as conclusões dos artigos, organizadas em seis classes temáticas: a) construcionismo: favorece a autoria colaborativa e o aprender a aprender; b) uso das tecnologias na sala de aula e dia a dia: benefícios ao aprendizado, formas de usar as ferramentas, do fim tecnológico atingido e das dificuldades enfrentadas; c) ensino do Scratch e do PC na escola: mesmo sem conhecimentos prévios os alunos conseguiram compreender raciocínio lógico estruturado e programação; d) ensino de fundamentos da computação para professores: destaca a necessidade de investimento na formação inicial e continuada; e) ambientes de desenvolvimento: enfoca a importância de softwares, como Scratch, para criação de projetos aplicados e interdisciplinares; (f) habilidades em resolução de problemas. Dessas classes, as com segmentos mais representativos foram “a” e “b”, cujo destaque é o aluno como construtor do próprio conhecimento, desenvolvimento de trabalho colaborativo e uso da tecnologia para aprendizagem e para a vida.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
MASSA, Nayara Poliana. UMA REVISÃO DE ESTUDOS SOBRE O PENSAMENTO COMPUTACIONAL E SCRATCH NO BRASIL. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1542>. Acesso em: 19 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC