EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO APORIA: EM TEMPOS DE PANDEMIA

  • Lhays Marinho da Conceição Ferreira

Resumo

Atualmente, com o isolamento social devido ao COVID-19 vê-se uma “transformação” da educação presencial para educação a distância. Entendendo a complexidade de estabelecermos como “ideal” a Educação a Distância (EAD) como representação da educação presencial, proponho nesse texto refletir - a partir das lentes de Jacques Derrida – a EAD como aporia, que está sendo pensada como possibilidade de atingir uma realidade, tal qual a sala de aula. Problematiza-se que este entendimento está sendo posto em cheque quando pensamos a partir da impossibilidade de se atingir uma verdade absoluta. Coloca-se sob rasura o próprio entendimento do que seria a perspectiva da formação dos professores e da construção do currículo, entendido como produção de significados e cultura. Pode-se perceber uma tentativa de igualar ou de trazer uma possibilidade de “boas novas” por meio do uso das tecnologias digitais, estas sendo vistas como solução para conter a experiência, compreendida aqui como intercurso social, nãoplena, como acontecimento, que é da ordem do imprevisível e incalculável. Entende-se então, que não há como ter uma possibilidade de realidade como plenitude, e de significar a EAD como igual ou substituta íntegra da educação presencial, pois suplementar uma educação nos indica sempre uma falta e demonstra sempre um excesso. Palavras-chave: educação a distância, tecnologia, currículo, aporia.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
FERREIRA, Lhays Marinho da Conceição. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO APORIA: EM TEMPOS DE PANDEMIA. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1569>. Acesso em: 26 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC