VENCENDO O ANALFABETISMO DIGITAL ATRAVÉS DO PENSAMENTO COMPUTACIONAL E DA PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE PRISIONAL

  • Fábio Ventorim Siqueira
  • Márcia Gonçalves Oliveira

Resumo

A baixa escolaridade e o despreparo para viver uma vida tecnológica extramuros são alguns dos fatores que dificultam a reinserção social dos egressos. Tomando como base a teoria do psicólogo norte americano Robert Mills Gagné, elaboramos um curso, em formato de oficinas, que tem por objetivo desenvolver o pensamento computacional e ensinar conceitos básicos de programação de computadores para pessoas que vivem em privação de liberdade. Após aplicar o curso nas dependências do complexo penitenciário de Xurí (Vila Velha-ES), os resultados apurados mostram que é possível despertar nesses alunos o gosto pelo estudo, em especial da programação de computadores, e através do relato de experiência do ensino de um desses alunos, que pela primeira vez teve contato com um computador, apresentamos um exemplo de dedicação e superação das dificuldades impostas pela educação prisional. Diante dessa experiência, mostrando ainda que a falta de conhecimento tecnológico não é um limitador para que indivíduos privados de liberdade aprendam programação de computadores e desenvolvam o pensamento computacional, adquirindo assim novas perspectivas de vida.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
SIQUEIRA, Fábio Ventorim; OLIVEIRA, Márcia Gonçalves. VENCENDO O ANALFABETISMO DIGITAL ATRAVÉS DO PENSAMENTO COMPUTACIONAL E DA PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE PRISIONAL. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1571>. Acesso em: 19 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC