RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ENSINO REMOTO DE INGLÊS PARA CRIANÇAS

  • Daniela Lopes Erlo
  • Isadora Gregolin

Resumo

Neste trabalho busca-se apresentar as análises iniciais de uma pesquisa de mestrado que pretende discutir e problematizar as formas de apropriação, por parte do professor, das orientações presentes em alguns materiais didáticos de inglês para alunos em fase de alfabetização durante o período da pandemia — em que o ensino ocorreu de forma emergencial e remota. Para isso, iremos nos apoiar em algumas bases teóricas do campo de estudo da educação, como os estudos do linguista e educador Gee (2004); dos linguistas Olsen & Kagan  (1992); Donnini (2013) e Figueiredo (2019), e dos educadores André  (2013) e Bacich (2015) sob a contribuição interacionista de Vygotsky (1998). Desse modo, partimos do pressuposto de que as crianças na fase pré-escolar chegam à escola com repertório linguístico e cultural construído principalmente em suas interações sociais com a família e seu círculo de amigos. Para isso, refletimos sobre os registros elaborados pelo professor em determinado período do planejamento. Como resultados iniciais, podemos apontar que nossas análises evidenciam que as adaptações realizadas pelo docente em seu planejamento, sobretudo com relação ao papel das famílias na mediação do processo, foram fundamentais para que ocorresse o ensino e aprendizagem da língua estrangeira.

Publicado
2020-08-28
Como Citar
ERLO, Daniela Lopes; GREGOLIN, Isadora. RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ENSINO REMOTO DE INGLÊS PARA CRIANÇAS. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: <https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1741>. Acesso em: 26 maio 2022.
Seção
CIET:EnPED:2020 - Ensino e aprendizagem por meio de/para o uso de TDIC